SOU DO CEARÁ


"Eu sou de uma terra que o povo padece
Mas não esmorece e procura vencer.
Da terra querida, que a linda cabocla
De riso na boca zomba no sofrer
Não nego meu sangue, não nego meu nome
Olho para a fome , pergunto o que há ?
Eu sou brasileiro, filho do Nordeste,
Sou cabra da Peste, sou do Ceará."

Patativa do Assaré

terça-feira, 31 de agosto de 2010

POESIA CEARENSE - AURIBERTO CAVALCANTE






DECISÃO

Enquanto
no meu país
existir
fome
desemprego
homens sem terras
corrupção
exploração do homem
pelo homem
meu poema
será de combate
cada verso guerrilheiro
empunhará na consciência
do meu povo
o fuzil
da resistência
a bandeira da liberdade.


AURIBERTO CAVALCANTE
IN: " BERROS "
PÁG. 12

MORTE E VIDA SEVERINA - JOÃO CABRAL DE MELO NETO





O RETIRANTE EXPLICA AO LEITOR QUEM É E A QUE VAI


— O meu nome é Severino,
como não tenho outro de pia.
Como há muitos Severinos,
que é santo de romaria,
deram então de me chamar
Severino de Maria
como há muitos Severinos
com mães chamadas Maria,
fiquei sendo o da Maria
do finado Zacarias.


Mais isso ainda diz pouco:
há muitos na freguesia,
por causa de um coronel
que se chamou Zacarias
e que foi o mais antigo
senhor desta sesmaria.

Como então dizer quem falo
ora a Vossas Senhorias?
Vejamos: é o Severino
da Maria do Zacarias,
lá da serra da Costela,
limites da Paraíba.

Mas isso ainda diz pouco:
se ao menos mais cinco havia
com nome de Severino
filhos de tantas Marias
mulheres de outros tantos,
já finados, Zacarias,
vivendo na mesma serra
magra e ossuda em que eu vivia.

Somos muitos Severinos
iguais em tudo na vida:
na mesma cabeça grande
que a custo é que se equilibra,
no mesmo ventre crescido
sobre as mesmas pernas finas
e iguais também porque o sangue,
que usamos tem pouca tinta.

E se somos Severinos
iguais em tudo na vida,
morremos de morte igual,
mesma morte severina:
que é a morte de que se morre
de velhice antes dos trinta,
de emboscada antes dos vinte
de fome um pouco por dia
(de fraqueza e de doença
é que a morte severina
ataca em qualquer idade,
e até gente não nascida).

Somos muitos Severinos
iguais em tudo e na sina:
a de abrandar estas pedras
suando-se muito em cima,
a de tentar despertar
terra sempre mais extinta,

a de querer arrancar
alguns roçado da cinza.
Mas, para que me conheçam
melhor Vossas Senhorias
e melhor possam seguir
a história de minha vida,
passo a ser o Severino
que em vossa presença emigra."


JOÃO CABRAL DE MELO NETO

PARA REFLETIR !!!!

JORNAL DO BRASIL ONLINE






A nova fase digital do Jornal do Brasil
http://jbonline.terra.com.br/pextra/2010/08/22/e220810121.asp

JORNAL DO BRASIL SÓ NA INTERNET


CONHEÇA OS MOTIVOS DO JORNAL DO BRASIL
ENCERRAR SUA EDIÇÃO IMPRESSA E INVESTIR NA INTERNET

" Qualidade. Interatividade. Respeito à Ecologia. Alinhamento com o futuro. Inovação.

1. Há cerca de um mês, o Jornal do Brasil, jb.com.br, comunicou a seus leitores a decisão de tornar-se o primeiro 100% digital do País.

2. A decisão, fruto de análise responsável dos rumos da imprensa escrita em todo o mundo, resultou também de pesquisa diária que o JB, promoveu mediante anúncios em suas páginas e no site jb.com.br.

3. Nela, o Jornal do Brasil convidou leitores e internautas a opinarem sobre preferências e hábitos de consumo de mídia – incluindo-se as inovadoras plataformas digitais.

4. À semelhança de tantos veículos de comunicação de elevado prestígio no mundo todo, o Jornal do Brasil quer atualizar seus modos de interação com o público leitor, privilegiar práticas ecologicamente sustentáveis e aperfeiçoar-se em tecnologias de última geração.

5. Ao dar efetividade a esse processo, o Jornal do Brasil trabalha para que sua centenária marca e conteúdo de qualidade se façam presentes, de maneira cada vez mais influente, para atuais e futuras gerações de leitores.

6. Nessas últimas semanas, alguns leitores do JB – e sobretudo muitos não-leitores – manifestaram-se legítima e democraticamente favoráveis à manutenção da versão em papel do jornal.

7. Em suas argumentações, fizeram-se referências à história do JB, seus grandes personagens; à gloriosa trajetória como espaço de liberdades. O fato é que esses ativos não são perdidos, mas expandidos, de novo, no meio eletrônico.

8. Não se pode optar por fechar os olhos – não ao futuro -, mas ao próprio presente da mídia em todo o mundo: o rumo, inexorável e crescente, à era digital.

9. Assim, ao contrário do que vêm propagando alguns poucos mal-informados, irresponsáveis e mal-intencionados, o Jornal do Brasil está caminhando para uma nova e melhor fase.

10. O JB continuará existindo – ágil, moderno e influente.

11. O JB, segue seu caminho de pioneirismo. Foi, já em 1995, o primeiro jornal brasileiro na internet.

12. Há quem pense que o jornal é uma “coisa” – um amontoado de folhas. Sem o papel e celulose, os jornais – e o JB – estariam acabando.

13. Ora, os custos econômicos e ambientais do papel são insustentáveis. Mais que isso, são desnecessários.

14. A cada dia em que um jornal como o JB não é impresso em papel, 72 árvores deixam de ser cortadas. Dado o maior ou menor número de cadernos durante a semana, ao longo de um ano são mais de 30 mil árvores poupadas.

15. Uma única edição de domingo corresponde a cerca de 200 árvores que levam anos para crescer e ocupam 40 mil m² de florestas. Isto equivale a quatro campos e meio de futebol. Em um ano, com a versão digital, são preservadas áreas florestais correspondentes a mais de 1.200 Maracanãs.

16. Para se fazer uma edição do JB em papel consomem-se aproximadamente 10 mil litros d´água e 40 Mw/hora de energia por dia.

17. Além disso, a natureza leva 6 semanas para decompor um único exemplar de jornal em papel.

18. No tempo em que vivemos, é um erro achar que o jornal é um objeto físico. Na mesma medida, a música não é o disco de vinil, a fita-cassete ou o compact-disc. Tampouco a música é a vitrola, o toca-fitas, o disc-player ou o iPod.

19. Julgar que jornal e papel são sinônimos equivale a achar que um canal de televisão é o próprio aparelho de TV. Ou que a emissora de rádio não terá êxito se não for também produtora de rádios portáteis ou de mesa. Ou então que sites deveriam fabricar seus próprios computadores.

20. Será que ainda é possível a alguém, com mínimos poderes de observação, lucidez e honestidade intelectual, achar que o jornal em papel continua a ser um “veículo” de comunicação?

21. Será que ainda vale apostar no papel, quando mesmo na Europa ou nos EUA, com elevado grau de alfabetização e hábitos de leitura, o tempo médio – e decrescente – do leitor com o exemplar nas mãos já é inferior a 20 minutos por dia?

22. Não está distante o momento em que um país com jornais de grande circulação em papel será sinônimo de subdesenvolvimento, desrespeito ao meio ambiente e anacronismo digital.

23. O que é um jornal na selva tecnológica? Qual o papel do jornal num ambiente de rádios digitais, leitores eletrônicos, fones inteligentes, monitores em elevadores ou aeroportos, TVs on-demand e sites dos mais variados em tempo real ou analíticos de toda ordem?

24. Definitivamente, esta explosão de multimeios nada significa, a não ser a adaptação inelutável dos jornais às mais eficientes e atraentes plataformas multimídias. O que também se faz em observância à relação custo-benefício.

25. No estágio de avanço tecnológico que vivemos, ao contrário do que augurava Marshall McLuhan na distante década dos 1960, o meio não é a mensagem.

26. Um jornal, no século 21, é o resultado de um elo de confiança e interação entre o público-leitor e uma marca secular de credibilidade. Elo potencializado pelas novas tecnologias da informação.

27. Na transição da antiga fase do papel para a fase digital, promove-se também uma mudança de perfis, atitudes e rotinas de trabalho no próprio ambiente do jornal.

28. A redação não é mais apenas uma sala delimitada fisicamente. É uma rede em que cérebros e talentos estão conectados em tempo real – às vezes a milhares de quilômetros de distância.

29. Nessa dinâmica, houve o desligamento de alguns profissionais do JB. Outros chegam, estão contratados. Trabalham a pleno vapor. Este é um processo orgânico e característico da evolução empresarial e tecnológica que marca nossos dias.

30. Nessa nova fase, o JB conta com uma equipe de mais de 150 colaboradores, dentre pessoal de conteúdo, marketing e gestão. É um número adequado à dimensão dos desafios do jornal.

31. Tal mudança, como é de se esperar em qualquer câmbio de rumos, traz incertezas.

32. Ainda mais porque as mudanças no jornal não se produzem numa atmosfera concorrencialmente idílica.

33. Muito da necessária reserva que envolve a implantação do JB digital é característica da competição entre marcas de mídia no Brasil. Competição intensa e injusta para os que não são sustentados e protegidos por oligopólios.

34. Nessa era de leitores digitais e Internet, acrescida pela problemática ecológica, a ampla consulta que realizamos com nossos leitores sobre o futuro confirmou que a maioria quer modernidade. Estar à frente do seu tempo.

35. Foi por isso que o Jornal do Brasil decidiu tornar-se o primeiro grande jornal 100% digital do País.

36. Qualidade. Interatividade. Respeito à Ecologia. Alinhamento com o futuro. Inovação. Estes, e não quaisquer crises reais ou fabricadas, foram os critérios que presidiram a decisão do Jornal do Brasil.

37. O JB estará compatível com todos os leitores digitais (iPad, Kindle, Alfa, Nook, Mix, Libre). Sua diagramação moderna e amigável, em papel eletrônico, será automaticamente adaptada à tela de qualquer computador.

38. Ainda assim, qualquer leitor poderá imprimir, seletivamente e sem desperdício de papel, a parte do jornal que deseja em sua casa ou escritório.

39. Nessa nova fase, o conteúdo digital do JB se dividirá em 3 áreas de concentração:

(I) Tempo Real: alimentado e produzido por fontes próprias e as melhores agências de notícias brasileiras e internacionais.

- O Tempo Real também trará “aperitivos” (pequenas notas ou , no caso de matérias mais extensas, parágrafos que agucem o apetite para que o leitor venha a aderir à versão de conteúdo reservado do JB Digital.

- O Tempo Real terá conteúdo expandido em foto, vídeo e som.

(II) JB Digital: o tradicional Jornal do Brasil que concentra os grandes diferenciais de conteúdo que sempre categorizaram o jornal.

- Inicialmente, o JB será, como hoje, um produto diário desenhado para plataformas de software amistosas ao leitor (reader-friendly) em computadores e aparelhos móveis de qualquer tipo (laptops, desktops, iPhones, blackberries ou os modernos leitores digitais, como iPad, Kindle, Mix etc.).

- Bastará ao leitor acessar o site jb.com.br e clicar no ícone do JB Digital para que as páginas eletrônicas do Jornal se adaptem imediatamente ao formato da tela de seu computador, com mouse, ou onde disponível, pelas telas interativas, será possível aumentar ou diminuir a fonte e as imagens de cada matéria.

- Este produto estará disponível mediante assinatura mensal de R$ 9,90, o equivalente a 20% do preço da antiga assinatura em papel.

- Ícones da imprensa brasileira que honram e distinguem o JB estão conosco nessa nova e alvissareira etapa. Além do conteúdo de qualidade do New York Times, Le Monde Diplomatique e outros clássicos do jornalismo mundial.

- Não haverá, nesse contexto, qualquer alteração na linha editorial de independência e de qualidade que há 119 anos distingue o Jornal do Brasil.

(III) Blogosfera (Sociedade Aberta):

Haverá muitos blogs interativos com os principais colunistas e articulistas do JB. Além da mídia colaborativa mediante a editoria ‘Sociedade Aberta’, marco da democracia digital no Brasil, em que o leitor é repórter e articulista. Assim é nas marcas de mídia das democracias mais avançadas do mundo.

- O Blogosfera também trará o inovador JBWiki, jornal produzido e alimentado 100% pelos leitores.

40. A partir de 1º de setembro, seguramente haverá falhas diante de uma transformação moderna e pioneira deste porte. Elas serão corrigidas e o ambiente constantemente aperfeiçoado.

41. O grande número de assinaturas que o JB Digital vem recebendo nas últimas semanas, contudo, tem excedido as mais otimistas espectativas.

42. Em breve, o JB também relançará, com novas ferramentas tecnológicas, suas tradicionais marcas ‘Programa’, ‘Ideias’, ‘Domingo’ e ‘JB Ecológico’.

43. O Jornal do Brasil também continuará cada vez mais a promover sua área de conferências e eventos. Debater o Rio de Janeiro e o Brasil em várias partes do Brasil e do mundo tem sido um traço marcante do JB.

44. Nos últimos 5 anos, o Jornal do Brasil realizou mais de 100 eventos em temas como educação, telecomunicações, saúde, desenvolvimento sustentável, economia, moda, infraestrutura em 15 estados brasileiros e em 3 continentes.

45. O Jornal do Brasil, em breve, também terá versão digital em língua estrangeira, com base no ideal de ser o primeiro jornal sobre o Brasil, feito por brasileiros e produzido nas línguas mais faladas do mundo.

46. O JB está preservando fisica e digitalmente a maioria de seus 119 anos em seu Centro de Pesquisa e Documentação (CPDoc). Ele conta com estrutura adequada, organizada em torno de padrões de biblioteconomia, umidade e temperatura controladas.

47. Além disso, a maior parte do acervo do JB já se encontra digitalizada graças a parceria com o Google Archives, pioneira no Brasil e disponível à consulta em qualquer lugar do planeta.

48. Todos os colaboradores do JB estão se esforçando muito para construir esse novo jornal. Há grande orgulho em transformá-lo no primeiro jornal 100% digital do País.

49. Daqui para o fim do ano, o JB também buscará parcerias promocionais que venham permitir a seus leitores e assinantes adquirir, a valores subsidiados, seus primeiros leitores digitais.

50. O JB sempre foi moderno e o continuará sendo. Agora em plataformas utilizadas por atuais e futuras gerações no Brasil e no mundo."


FONTE: JORNAL DO BRASIL

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

CRISE NA SEGURANÇA PÚBLICA DO CEARÁ


IMAGEM: RASTREADORES DE IMPURESAS


" PMs são baleados e espancados após terem armas roubadas por quadrilha
A ação foi praticada por uma quadrilha fortemente armada, encapuzada e protegida com coletes à prova de balas."

30/08/2010 08:28

" Dois policiais militares do município de Novo Oriente, a 397 quilômetros de Fortaleza, foram vítimas de uma tentativa de homicídio na manhã desta segunda-feira, 30, enquanto faziam o policiamento da Praça da Matriz, no centro do Município. A ação foi praticada por uma quadrilha fortemente armada, encapuzada e protegida com coletes à prova de balas.

De acordo com o coronel Tavares, comandante do Batalhão de Crateús, pelo menos cinco homens desceram de dois veículos, um Polo e uma Pajero, abordaram os policiais Francisco Uélito de Sousa Silva e Edson Bonfim de Sousa e iniciaram os disparos contra os PMs.

Após balearem e espancarem os policiais, os criminosos fuzilaram a viatura policial com cerca de 20 tiros e fugiram levando três pistolas calibre ponto 40, um fuzil, vasta munição, além de um cinto de guarnição com um par de algemas dos policiais.

Na fuga, os criminosos atearam fogo no veículo Polo na entrada da localidade de Monte Alegre, a cerca de 10 quilômetros do local do crime. Já na CE 187, a quadrilha fez uma barricada e carbonizou pneus para obstruir a passagem das viaturas que fossem reforçar o destacamento da Polícia Militar.

Depois do crime, os policiais foram socorridos e encaminhados ao município de Crateús. Em seguida, o PM Edson foi encaminhado de helicóptero em estado grave para o Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. Ele foi baleado no tórax e no braço. Já o outro policial foi atingido na perna direita e seu estado é considerado estável."



Redação O POVO Online
http://opovo.uol.com.br/app/cidades/2010/08/30/noticiacidades,2036539/pms-sao-baleados-e-espancados-apos-terem-armas-roubadas-por-quadrilha.shtml

" JORNAL DO BRASIL CHEGAS ÀS BANCAS PELA ÚLTIMA VEZ "





" Símbolo da imprensa, JB chega às bancas pela última vez nesta terça
Dívidas e baixa vendagem levaram diário de 119 anos a optar pela internet como única plataforma. Jornal do Brasil se apresenta como ‘o primeiro jornal 100% digital do Brasil."


iG Rio de Janeiro

" Nesta terça-feira, 31 de agosto, um dos maiores símbolos históricos da imprensa nacional, o Jornal do Brasil, terá a última edição em seu formato tradicional, o papel. A partir de 1º de setembro, o JB vai poder ser lido exclusivamente em sua versão digital, pela internet.



Leia também:
Com fim do JB, Rio fica com apenas dois grandes jornais
Veja capas históricas do Jornal do Brasil
A última edição não deve ser especial, porque o jornal não quer dar a idéia de término, apenas de mudança e renovação. O jb.com.br, que se apresenta como “O primeiro jornal brasileiro na internet”, será a continuação virtual do produto jornalístico do grupo.

O motivo da mudança é a crise financeira enfrentada pelo diário desde os anos 90, que levou a dívidas, considerável queda de vendas, perda de credibilidade e demissões em série de jornalistas. Hoje, a redação tem apenas 60 integrantes. O iG antecipou em 30 de junho a informação sobre a suspensão da versão impressa.

Sem o mesmo prestígio e influência, o JB foi descredenciado do IVC (Instituto Verificador de Circulação), órgão responsável por auditar o número de exemplares vendidos das publicações brasileiras, e hoje se estima que a circulação seja de 17 mil exemplares durante a semana, em um momento que os jornais brasileiros crescem 2% em vendas.

Jornal do Brazil, com "z"

Fundado em 9 de abril de 1891 como “Jornal do Brazil”, o diário só deixou de testemunhar os primeiros 15 meses da Era Republicana e cobriu os mandatos de todos os presidentes do País. Teve seu auge entre os anos 50 e 80, quando ditou tendências e reunia alguns dos melhores profissionais da imprensa brasileira.

A partir dos anos 90, a crise o atingiu fortemente. A situação financeira do grupo é crítica. O passivo está próximo de R$ 1 bilhão, e parte das receitas está frequentemente bloqueada para o pagamento de dívidas trabalhistas e fiscais.

Ao colunista do iG Guilherme Barros, o controlador do Jornal do Brasil, Nelson Tanure, afirmou que nunca conseguiu fechar o diário no azul, desde que o assumiu, em 2001, assim como a Gazeta Mercantil, que também fechou. Para Tanure, este é seu último lance na mídia, porque “é muito difícil um jornal sério dar lucro, principalmente no Brasil”.

Desperdício

O Jornal do Brasil justifica que a migração do papel para o meio eletrônico é a tendência no mundo e procura se apresentar como pioneiro e inovador nessa transição. “Qualidade. Praticidade. Alinhamento com o futuro. Respeito à ecologia, inovação” é o novo slogan.

Oficialmente, alega também motivos ecológicos para o fim do papel. “Para cada 100 mil jornais que são impressos, 60 mil são vendidos e 40 mil são jogados fora. É um desperdício fantástico”, afirmou Tanure, a Guilherme Barros, do iG.

De acordo com nota do JB na mesma linha, em anúncio, “os custos econômicos e ambientais do papel são insustentáveis”. “Mais que isso, são desnecessários: uma única edição de domingo do JB corresponde a cerca de 200 árvores, que levam anos para crescer e ocupam 40 mil metros quadrados de florestas. Isso equivale a quatro campos e meio de futebol. Em um ano, com a versão digital, são preservadas áreas florestais correspondentes a mais de 1.200 Maracanãs.”

No mesmo anúncio publicado em página dupla na semana passada, o Jornal do Brasil anunciou que será, “a partir de 1º de setembro, o primeiro jornal 100% digital do Brasil”. “A nova fase do JB usará atraentes plataformas multimídias em computadores e aparelhos móveis de qualquer tipo: laptops, desktops, iPhones, Blackberries ou os modernos leitores digitais iPad, Kindle, Nook, Mix, etc.”, diz o texto."


FONTE: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/rj/simbolo+da+imprensa+jb+chega+as+bancas+pela+ultima+vez+nesta+terca/n1237764787436.html

PELO TWITTER - " TWITTADAS " DE LÚCIO ALCÂNTARA




lucioalc " Quando assumiu o governador reduziu o nº de cargos comissionados. Fez alarde, em nome da austeridade.Hoje o nº ultrapassou o do meu governo."

lucioalc " A lista de abusos de poder cometidos pelo governador na campanha é enorme."

lucioalc " As duas carreatas de domingo foram um sucesso."

A MAIORIA DOS CEARENSES É CONTRA O ABORTO



" Aborto, maconha e casamento gay: maioria é contra
Como o cearense pensa sobre temas polêmicos, como legalização do aborto e da maconha, além do casamento entre pessoas de mesmo sexo? O POVO mostra o que pensa a população e também os candidatos que querem representar o povo em Brasília."

" No que depender da maioria dos cearenses, algumas das ideias mais polêmicas que tramitam pelo Congresso Nacional não devem sair do papel. Prova disso é que nada menos que 70% dos cearenses ouvidos pela pesquisa O POVO/Datafolha querem que a lei sobre aborto permaneça como está, mandando para a gaveta propostas de descriminalizar a prática, como já chegou a apregoar até o ministro da Saúde, José Temporão.


Já sobre a legalização da maconha, 83% dos entrevistados afirmaram ser contra, enquanto 57% se disseram contrários ao casamento entre pessoas de mesmo sexo.


Além de saber o que pensa a população, O POVO também foi saber qual a opinião sobre esses temas daqueles que querem representar os cearenses no Senado, onde tramitam projetos sobre os assuntos em questão. Alguns responderam de forma enfática, mesmo correndo o risco de desagradar ao eleitorado, enquanto outros preferiram a zona de conforto da abstenção.


Geralmente ligado a temas religiosos e, por isso mesmo, causador de divergências, o aborto atualmente é permitido apenas em casos de estupro e risco de vida para a mãe. Mas projetos em andamento preveem ampliar a permissão. No Ceará, apenas 12% dos entrevistados acham que a prática deve deixar de ser crime em qualquer caso, enquanto 11% querem atenuar a lei."



FONTE: JORNAL O POVO
Giselle Dutra
giselledutra@opovo.com.br
http://opovo.uol.com.br/app/opovo/politica/2010/08/28/noticiapolitica,2035916/aborto-maconha-e-casamento-gay-maioria-e-contra.shtml
LEIA MAIS NO JORNAL O POVO

-------------------------------------------------------------

falAÇÃO

A maioria dos cearenses é contra o aborto, a legalização da maconha e casamento gay.
PERGUNTAMOS: SE A MAIORIA É CONTRA ESSES TEMAS OS CEARENSES DEVEM VOTAR ( POR COERÊNCIA )EM CANDIDATOS QUE TAMBÉM SÃO CONTRA.
QUALQUER PESQUISA COMPROVARÁ QUE A GRANDE MAIORIA DOS BRASILEIROS É CONTRA TUDO ISSO... POR QUE OS QUE ESTÃO NO PODER NÃO RESPEITAM ESSA MAIORIA ???? OU A MINORIA
É QUE DECIDE ??? ISSO É DEMOCRACIA ????
QUE TAL A REALIZAÇÃO DE UM PLEBISCITO ???????

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

ABAIXO-ASSINADO DOS BISPOS CATÓLICOS

CRUCIFIXO DO HAITI


ABAIXO-ASSINADO DOS BISPOS CATÓLICOS

REPASSANDO.

" BISPOS DO Brasil assinaram o documento abaixo. Em palavras oportunas e
objetivas mostraram o perigo que corre à SOCIEDADE BRASILEIRA, com a
implantação do PNDH-3. Com a reação da sociedade algumas modificações e o
Presidente dizendo, como sempre, que não leu o que assinou. Mentiu mais uma
vez.
Com a oficialização da candidatura da Senhora Dilma à Presidência da
República o PT apresentou ao TSE o Plano de governo do Partido e de sua
candidata. Era o PNDH-3, rubricado e assinado por Dona Dilma. Nova reação e
nova retirada e substituição feita nas caladas das noites.
Dona veio à público e disse que rubricou e não leio. Nova mentira.
Debate na rede Vida e a candidata não apareceu. Iria ser perguntada como
ela via o aborto e o PNDH-3. Novamente mentiu para justificar a ausência."

" O GRUPO GUARARAPES REPASSA O DOCUMENTO ABAIXO LEMBRANDO que, se Dona Dilma
GANHAR, O PNDH-3 SERÁ O DOCUMENTO DO GOVERNO.
VOTAR NELA É VOTAR CONTRA A IGREJA E CONTRA O BRAIL!"


ABAIXO-ASSINADO DOS BISPOS CATÓLICOS

" Pronunciamento acerca do 3º Programa Nacional de Direitos Humanos
(DECRETO Nº 7.037, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009, assinado pelo presidente
Lula, com propostas defendidas pela ex-ministra Dilma Roussef).

"Nós abaixo-assinados, impelidos por nosso dever pastoral como Bispos
católicos, provenientes de várias regiões do País, reunidos em um encontro
de atualização pastoral prosseguindo a tradição profética da Igreja
Católica no Brasil que, nos momentos mais significativos da história de
nosso País, sempre se manifestou em favor da democracia, dos legítimos
direitos humanos e do bem comum da sociedade, em continuidade com a
Declaração da CNBB do dia 15 de Janeiro de 2010 e com a Nota da Comissão
Episcopal de Pastoral para a Vida e a Família e em consonância com os
pareceres emitidos por diversos segmentos da sociedade brasileira feridos
pelo III Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH 3), assinado pelo
Presidente da República no dia 21 de dezembro de 2009 nos vemos no dever de
manifestar publicamente nossa rejeição a determinados pontos deste
Programa. Diz a referida Declaração: "A CNBB reafirma sua posição muitas
vezes manifestada em defesa da vida e da família e contrária à
descriminalização do aborto, ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e o
direito de adoção de crianças por casais homoafetivos.

Rejeita, também, a criação de mecanismos para impedir a ostentação de
símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União, pois considera
que tal medida intolerante, pretende ignorar nossas raízes históricas".

Não podemos aceitar que o legítimo direito humano, já reconhecido na
Declaração de 1948, de liberdade religiosa em todos os níveis, inclusive o
público, possa ser cerceado pela imposição ideológica que pretende reduzir
a manifestação religiosa a um âmbito exclusivamente privado. Os símbolos
religiosos expressam a alma do povo brasileiro e são manifestação das
raízes históricas cristãs que ninguém tem o direito de cancelar.

Há propostas que banalizam a vida, descaracterizam a instituição familiar
do matrimônio, cerceiam a liberdade de expressão na imprensa, reduzem as
garantias jurídicas da propriedade privada, limitam o exercício do poder
judiciário, como ainda correm o perigo de reacender conflitos sociais já
pacificados com a lei da anistia. Estas propostas constituem, portanto,
ameaça à própria paz social. Fazemos nossas as palavras do Cardeal Dom
Geraldo Majela Agnelo, Primaz do Brasil, referidas à proposta de
descriminalização do aborto, mas extensivas aos demais aspectos negativos
do programa.

O PNHD 3 pretende fazer passar como direito universal a vontade de uma
minoria, já que a maioria da população brasileira manifestou explicitamente
sua vontade contrária. Fazer aprovar por decreto o que já foi rechaçado
repetidas vezes por órgãos legítimos traz à tona métodos autoritários, dos
quais com muito sacrifício nos libertamos ao restabelecer a democracia no
Brasil na década de 80.

Firmes na esperança, pacientes na tribulação, constantes na oração (Rm 12,
12), confiamos a Deus, Senhor supremo da Vida e da História, os rumos de
nossa Pátria brasileira.

Rio de Janeiro, 28 de Janeiro de 2010.

+ Alano Maria Pena, Arcebispo de Niteroi, RJ Francisco de Assis + Dantas de
Lucena, Bispo de Guarabira Fernando Arêas Rifan, Bispo da + Administração
Apostólica S. João Maria Vianney, Campos, RJ + Benedito Gonçalves Santos,
Bispo de Presidente Prudente, SP Joaquim + Carreira, Bispo Auxiliar de São
Paulo, SP Juarez Silva, Bispo de + Oeiras, PI Manoel Pestana Filho, Bispo
emérito de Anápolis, GO José + Moreira da Silva, Bispo de Januária, MG
Tarcísio Nascentes dos + Santos, Bispo de Divinópolis, MG Guiliano
Frigenni, Bispo de + Parintins, AM Paulo Francisco Machado, Bispo de
Uberlândia Gilberto + Pastana de Oliveira, Bispo de Imperatriz, MA Philipe
Dickmans, + Bispo de Miracema, TO Edney Gouvêa Mattoso, Bispo eleito de
Nova + Friburgo, RJ Carlos Alberto dos Santos, Bispo de Teixeira de +
Freitas - Caravelas, BA Walter Michael Ebejer, Bispo emérito de + União da
Vitória, PR José Antônio Peruzzo, Bispo de Palmas - + Francisco Beltrão, PR
Franco Cuter, Bispo de Grajaú, MA Karl Josef + Romer, Secretário emérito do
Pontifício Conselho para a Família + Roberto Lopes, Abade do Mosteiro de
São Bento, Rio de Janeiro, RJ +Orani João Tempesta OCist., Arcebispo do Rio
de Janeiro, RJ Eugenio +de Araujo Card. Sales, Arcebispo emérito do Rio de
Janeiro, RJ João +Carlos Petrini, Bispo Auxiliar de São Salvador da Bahia
Luciano +Bergamin, Bispo de Nova Iguaçu, RJ Antônio Augusto Dias Duarte,
+Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro, RJ Wilson Tadeu Jönck, Bispo +Auxiliar
do Rio de Janeiro Pedro Brito Guimarães, Bispo de São +Raimundo Nonato, PI
Fernando Guimarães, Bispo de Garanhuns, PE +Salvador Paruzzo, Bispo de
Ourinhos, SP José Moureira de Mello, +Bispo de Itapeva, SP José Francisco
Rezende Dias, Bispo de Duque de +Caxias, RJ Laurindo Guizzardi, Bispo de
Foz do Iguaçu, PR Gornônio +Alves da Encarnação Neto, Bispo de
Itapetininga, SP Carmo João +Rhoden, Bispo de Taubaté, SP Ceslau Stanula,
Bispo de Itabuna, BA +João Bosco de Sousa, Bispo de União da Vitória, PR]
Osvino José +Both, Arcebispo Militar do Brasil, BSB Capistrano Francisco
Heim,+Bispo Prelado de Itaituba, PA Aldo di Cillo Pagotto, Arcebispo da
+Paraíba, PB Gil Antonio Moreira, Arcebispo de Juiz de Fora, MG +Moacir
Silva, Bispo de São José dos Campos, SP Diamantino Prata de +Carvalho,
Bispo de Campanha, MG Caetano Ferrari, Bispo de Bauru, SP +Aléssio
Saccardo, Bispo de Ponta de Pedras, PA Heitor de Araújo +Sales, Arcebispo
emérito de Natal, RN Matias Patrício de Macêdo, +Arcebispo de Natal, RN
Geraldo Dantas de Andrade, Bispo auxiliar de +São Luis do Maranhão, MA
Bonifácio Piccinini, Arcebispo emérito de +Cuiabá, MT Tarcísio Scamarussa,
Bispo Auxiliar de São Paulo, SP +Celso José Pinto da Silva, Arcebispo
emérito de Teresina, PI José Palmeira Lessa, Arcebispo de Aracaju, SE
Antônio Carlos Altieri, +Bispo de Caraguatatuba, SP Aloisio Hilário de
Pinho, Bispo emérito +de Jataí, GO Guilherme Porto, Bispo de Sete Lagoas,
MG Adalberto +Paulo da Silva, Bispo Auxiliar emérito de Fortaleza, CE
Bruno +Pedron, Bispo de Ji-Paraná, RO Fernando Mason, Bispo de
Piracicaba,+SP João Mamede Filho, Bispo Auxiliar de São Paulo, SP José
Maria +Pires, Arcebispo emérito de Paraíba, PB Alfredo Schaffler, Bispo de
+Parnaíba, PI João Messi, Bispo de Barra do Piraí - Volta Redonda, +RJ
Friederich Heimler, Bispo de Cruz Alta, RS Osvaldo Giuntini, +Bispo de
Marília, SP Assis Lopes, Bispo auxiliar do Rio de Janeiro,+RJ Edson de
Castro Homem, Bispo auxiliar do Rio de Janeiro, RJ +Alessandro Ruffinoni,
Bispo auxiliar de Porto Alegre, RS, Leonardo Menezes da Silva, Bispo
auxiliar de Salvador, BA."

EVANGELHO DO DIA 29 DE AGOSTO DE 2010




O Evangelho do domingo, dia 29 de Agosto de 2009


São Marcos 6,17-29

" Na verdade, tinha sido Herodes quem mandara prender João e pô-lo a ferros na prisão, por causa de Herodíade, mulher de Filipe, seu irmão, que ele desposara.
Porque João dizia a Herodes: «Não te é lícito ter contigo a mulher do teu irmão.»
Herodíade tinha-lhe rancor e queria dar-lhe a morte, mas não podia, porque Herodes temia João e, sabendo que era homem justo e santo, protegia-o; quando o ouvia, ficava muito perplexo, mas
escutava-o com agrado.
Mas chegou o dia oportuno, quando Herodes, pelo seu aniversário, ofereceu um banquete aos grandes da corte, aos oficiais e aos principais da Galileia.
Tendo entrado e dançado, a filha de Herodíade agradou a Herodes e aos convidados. O rei disse à jovem: «Pede-me o que quiseres e eu to darei.»
E acrescentou, jurando: «Dar-te-ei tudo o que me pedires, nem que seja metade do meu reino.»
Ela saiu e perguntou à mãe: «Que hei-de pedir?» A mãe respondeu: «A cabeça de João Baptista.»
Voltando a entrar apressadamente, fez o seu pedido ao rei, dizendo: «Quero que me dês imediatamente, num prato, a cabeça de João Baptista.»
O rei ficou desolado; mas, por causa do juramento e dos convidados, não quis recusar.
Sem demora, mandou um guarda com a ordem de trazer a cabeça de João. O guarda foi e decapitou-o na prisão; depois, trouxe a cabeça num prato e entregou-a à jovem, que a deu à mãe.
Tendo conhecimento disto, os discípulos de João foram buscar o seu corpo e depositaram-no num sepulcro."


(Fonte: Evangelho Quotidiano)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

FUGA NO IPPS


' Fuga no IPPS – Sindicato dos Agentes Penitenciários manda carta para Blog expondo situação."

" O caso da fuga de três presos de alta periculosidade do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), situado em Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza), e indícios dessa ação encontrados nesta manhã de quarta-feira no entorno do presídio são fatos mais do que alertados pelo Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado. A presidente dessa entidade, Socorro Marques, mandou para o Blog uma carta que a categoria enviou à Secretaria da Justiça e Cidadania em abril último, pedindo ações preventivas. Confira a carta:

DISCREPÂNCIAS ENCONTRADAS NO IPPS ATUALMENTE

1. INSEGURANÇA NO DESEMPENHO DO TRABALHO OSTENSIVO NO INTERIOR DA UNIDADE:

· Quantidade mínima de policiais no interior da unidade – por ser proibido, por decreto governamental, a usar armamento no interior da unidade os agentes penitenciários precisamos constantemente do apoio de policiais armados para efetuar os serviços diários, como atendimentos diversos (médico, odontológico, assistência social, advocacia), transferência internas e externas, etc. Por serem serviços essenciais que são prestados aos detentos, estes estão diariamente comprometidos pelo numero reduzido de policiais que são disponibilizados para o interior da unidade. Para termos uma idéia da precariedade do atendimento, o banho de sol dos detentos há muito está condicionado ao aumento do numero de policiais para auxiliar na manutenção desse direito, porém a cerca de dois meses o contingente se resume a quatro policiais, durante a maior parte do dia. Contingente esse que só é reforçado quando policiais que prestam serviço na muralha desce do horário e reforçam os servidores, porém esse reforço não chega a tempo de executar os atendimentos diários;

· Reduzido números de funcionários para o serviço noturno – a quantidade de funcionários no interior da unidade durante o período noturno tem a quantitativa cifra de 4 policiais e 2 agentes penitenciário ( na sua grande maioria só 1 agente), que são obrigados a tirar serviço no interior do presídio. É sabido por todos servidores (agentes, policiais) que há muito tempo o IPPS está nas mãos dos presos. Eles são vistos soltos a toda hora tanto de dia como de noite, e nem agentes e nem policiais podem fazer nada. Sendo assim podemos fazer um calculo, 1000 presos soltos a noite contra seis ou cinco homens praticamente desarmados é um numero por demais injusto.

· Policiais que trabalham apoiando os agentes na execução das atividades diárias desarmados – anteriormente os policiais contavam com os seguintes armamentos: 04 carabinas calibre 12, com munição letal e não letal em quantidade suficiente, 02 fuzis 556, com 50 cartuchos reais cada, porém de alguns meses para cá os 556 foram recolhidos, sobrando somente 02 carabinas com 04 cartuchos não- letais e os revolveres 38 que cada policial porta consigo. Para uma população carcerária que está fora de suas celas a qualquer hora do dia e o que é pior, cada dia mais ousada torna-se muito arriscado o desempenho das atividades no interior da unidade;

· Presos soltos em todas as partes na unidade – pela falta de efetivo (agentes e policias) e de armamentos dentro da unidade, os detentos vêm a cada dia ocupando o espaço que devia ser ocupada pelos servidores. Conseqüência disso, os detentos constantemente, como foi falado anteriormente, são vistos soltos todo dia, tornando a unidade um local de constante risco de conflitos.

· Unidade destruída – O IPPS encontra-se totalmente destruído, suas paredes na grande maioria com buracos, as celas com grades arrancadas, falta de iluminação, celas trancadas com parafusos, os poucos cadeados que existe são abertos a vontade (mixados) pelos detentos, infiltrações por toda a parte deixando um sentimento de medo e receio de desabamentos;

· Quantidade de agentes reduzida – equipes com sete (7) agentes para fazer todas as atividades diárias da unidade;

· Horário da tranca incompatível com situação atual vivenciada – a tranca costumava ser por volta das 16hs proporcionando uma situação mais segura na hora de trancar todos os pavilhões. Nessa situação o término da mesma ainda encerrava-se de dia, porém esta foi alterada, sem necessidade, para 1630h. O que ocasionou o aumento do perigo durante a tranca. Com essa situação nova o término da mesma acontece já à noite, os agentes terminam com a escuridão. Do jeito que IPPS encontra-se com presos soltos e escuridão total, o risco de emboscadas é muito grande;

· Iluminação inexistente – na situação atual é impossível iluminar o interior dos pavilhões, pois os presos como está salientado constantemente nesse relatório, estão todos soltos a qualquer hora. Toda iluminação que se coloca no interior dos pavilhões é destruída instantaneamente.

2. INSEGURANÇA NA MURALHA:

· Das 17 guaritas que o IPPS possui somente 5 são efetivamente guarnecidas por policiais – os detentos diariamente observam os agentes e policiais no interior da unidade e na muralha. Observa quantidade de policiais guarnecendo a muralha, horário de rendição, tanto no exterior como no interior da unidade, enfim tudo que os servidores fazem são alvos constantes da observação ávida dos detentos. Sabemos que os detentos observam procurando os pontos frágeis na intenção de realizarem fugas. Isso coloca em constante alerta e tensão os servidores dentro e fora da unidade. Essa fragilidade de contingente na muralha a muito vem acontecendo e o que é pior observada pelos detentos. Exemplo disso foi a última tentativa de fuga acontecida no IPPS, onde criminosos colocaram dinamite dentro da muralha, vejam bem eles conseguiram fazer um buraco e colocaram dinamite na muralha. A fuga só foi frustrada por um golpe de sorte nossa, e conseqüente azar dos detentos. Os criminosos que estavam do lado de fora dando apoio à fuga dos detentos não perceberam que não haviam deixado o celular no modo silencioso. Durante a rendição da guarnição o policial que passava para render o seu colega muito longe dali, ouviu o celular do criminoso tocar, talvez até para avisar o momento de explodir o muro, diante da situação o policial atirou nos arbustos, que são bastante grande nessa área, afugentado os criminosos e frustrado a fuga. Dessa historia toda podemos vê o primeiro e mais grave erro; A guarita próxima do incidente não estava ocupada, não só ela como também as adjacentes a ela. Devemos ao celular do bandido displicente o mérito de não haver acontecido a maior fuga que o IPPS já tenha visto. Os criminosos que davam apoio a fuga fugiram e deixaram escada e explosivos. O material foi recolhido pela manhã.

· Policiais sendo remanejados da unidade – Os policiais da 2ª CPG que estão a disposição no interior do IPPS constantemente são remanejados para escoltas em hospitais ou outros presídios o que agrava mais a situação de contingente interior da unidade. Isso torna a unidade mais vulnerável a fugas, atentados com funcionários e a não realização das atividades diárias da unidade. Em anexo a esse relatório vai cópia de folhas de relatório de serviço dos agentes penitenciários com os comunicados sobre diversas ocorrências exemplificando os fatos ocorridos na unidade .

3. LOGISTICA E ALIMENTAÇÃO DOS AGENTES

· Alojamentos em estado precários – estrutura desgastada pelo tempo , sanitários quebrados e entupidos, pias soltas, colchões velhos, ar-condicionados quebrados;

· Alimentação Precária – cozinha sem higiene, má qualidade da comida, baratas e ratos fáceis de serem encontrados.

CONCLUSÃO: Diante dos fatos expostos aqui neste relatório, são necessárias urgentes providências para que assim possam ser evitadas fugas e até a captura de servidores (policias e agentes) no interior da unidade como reféns em face das gigantes discrepâncias a que vem sendo submetida a unidade e corpo de servidores."

Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado do Ceará."


BLOG DO ELIOMAR DE LIMA

AQUÁRIO É PRIORIDADE ?????


AQUÁRIO


" Tucano defende que os recursos do Acquario deveriam ser gastos em saneamento nas aglomerações de praias."

A declaração do governador Cid Gomes dada durante o evento "Café com Política", promovido na última terça-feira, pela Câmara de Comércio Brasil- Portugal, de que são "demagógicas" as críticas dos concorrentes sobre a construção do Acquário Oceânico, repercutiu ontem, no plenário da Assembleia Legislativa. Para o deputado Tomás Figueiredo (PSDB), Cid Gomes está tentando desvirtuar o debate.

Marcos Cals (PSDB), candidato ao Governo do Estado, rebateu a declaração de Cid Gomes no mesmo dia em que ela foi dada. O tucano que defende a construção de 100 escolas com a verba do Acquario, R$ 250 milhões, argumenta que para ele, isso não é demagogia, mas uma questão de prioridade.

Já o deputado Tomás Figueiredo entende que a obra é um empreendimento que vai além das necessidades do Estado, defendendo a importância de aplicar os recursos estaduais em coisas imprescindíveis, "e não ser perdulário, gastar mal".

O parlamentar pondera que muito mais proveitoso seria investir em projetos de saneamento básico para as praias do Estado, informando que na Praia do Porto das Dunas, onde se localiza um dos equipamentos de atração do turismo, o Beach Park, não há saneamento básico. "Enquanto isso o Governo está preocupado em construir um aquário de R$ 250 milhões", criticou.

Para Tomás, há uma megalomania do Governo em construir um Acquario tão grande e de preço tão alto. Ele pontua que R$ 20 milhões já foram liberados para obra, mas diz não saber como esta verba foi gasta. "Nem sequer a obra começou e muito dinheiro já foi gasto e mal gasto", opinou, defendendo que o equipamento deva ser entregue à iniciativa privada.

Exclusivo

O líder do Governo na Assembleia, deputado Nelson Martins (PT), alega que o recurso para a edificação daquele equipamento é de uso exclusivo e não pode ser usado em qualquer outro tipo de investimento..."



LEIA MAIS NO DIÁRIO DO NORDESTE
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=839489

AQUÁRIO x FOME E MISÉRIA




Cerca de 30 pessoas estão vivendo numa calçada, sob a sombra de castanholas, na Rua dos Tabajaras, onde cozinham, dormem e fazem suas necessidades
FOTO: CAMILA LEITE - DIÁRIO DO NORDESTE


" PRAIA DE IRACEMA

Sem-teto ocupam prédio do futuro Acquario."


" A situação de miséria contrasta com a da cidade dos belos cartões-postais e do grande fluxo turístico

A cidade dos cartões-postais contrasta com a miséria em que vive um grupo de sem-teto na Rua dos Tabajaras, Praia de Iracema, na calçada do prédio onde será instalado o Acquario do Ceará e funcionou o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs). Falta higiene, comida, água, emprego e, principalmente, dignidade.

Sob a sombra de algumas castanholas, cerca de 30 sem-teto, entre adultos e crianças, "teimam" em sobreviver, apesar do descaso. A catadora de lixo Patrícia Oliveira, 31, é uma das mais antigas no local. Tentando enganar a fome, ela bebe água com açúcar, enquanto comenta sobre a rotina de quem teve o direito à moradia violado e perdeu o rumo e os sonhos. "A gente vive com fome, vivendo o hoje e vendo como vai ser o amanhã. Tem três grupos morando aqui juntos nessa mesma calçada, mas a convivência não é fácil", frisou.

Amontoados em um ambiente sujo, simulando uma casa com quarto, sala e cozinha, os grupos de sem-teto se aglomeram, chamando atenção de quem passa pelo local. A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) informou que já visitou o local e mantem uma equipe para mapear demandas.

O grupo reclama, ainda, do preconceito: muitos têm medo e se incomodam com a sua presença. Preocupado com a situação dos novos vizinhos, o advogado Joaquim Guerreiro, morador do edifício Vila de Iracema, pede ao poder público solução imediata para o problema e reclama do mau-cheiro que já exala do local.

"A presença deles é perigosa; é ruim passar pelo local, ver a sujeira e um monte de crianças largadas. Tem até o perigo de incêndio visto que eles acendem fogareiros. Tem até gente usando drogas", frisou ele.

Chateada com os preconceitos sofridos, Antônia Maria Nascimento, 37, se disse revoltada com os estigmas que o morador de rua carrega. "O povo passa e pensa que a gente é tudo ladrão e fumador de drogas. Não somos; meu filho trabalha como catador e tira um trocado. Meu sonho é ter um lugarzinho", ressaltou a mãe de quatro filhos.

Fome de cada dia

"Tem até o fogão acesso, mas não temos o que comer. Vou reciclar papel para ver se acho feijão em alguma sacola no lixo", afirmou José Gregório, enquanto se arrumava para ir juntar material reciclado. No grupo em que vive moram cercam de 20 homens que, sem emprego e moradia, adotaram a sombra da castanhola como lar. Para ele, a fome e o medo são o pior. "A gente sofre muito", disse, confessando que até chega a usar drogas, mas longe dali.

Valdécio da Silva, 47, não sabe mais o que é sossego, perdeu os vínculos familiares e a perspectiva de vida. Seus olhos chorosos lamentam a vergonha de ter que mendigar e viver da ajuda dos outros. "A gente vive como dá. No geral, nos ignoram, nos tratam como lixo".

Um banho de mar

Em meio a tanta miséria e vulnerabilidade social, ainda há ânimo para um sorriso: as filhas de Dona Antônia Maria Nascimento, de dois e sete anos, se divertem e dão gargalhadas como se nada de ruim estivesse lhes acontecendo. Correndo de um lado para outro, as meninas se divertem com o banho de mar refrescante em pleno sol do meio-dia. "Elas adoram tomar banho no mar e gostam de olhar a vista. Vivemos no meio das bonitezas dos ricos, da cidade dos turistas. É a pobreza e a riqueza juntas", criticou a mãe, enquanto fazia carinho nas filhas e tentava as proteger dos riscos de morar na rua.

ENQUETE
Presença incomoda

Fátima Santos
55 ANOS
Telefonista
Não gosto da presença desses moradores de rua aqui. Por causa deles, tem muito assalto, muito roubo a carros

Dulce Maria
54 ANOS
Técnica de enfermagem
A presença dos moradores prejudica a imagem de Fortaleza. A cidade fica feia; afasta o turista, que não volta

SEMAS
Prefeitura diz que famílias já estão sendo acompanhadas

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) divulgou uma nota informando que a "população em situação de moradia de rua que hoje se encontra na calçada da rua dos Tabajaras já está sendo acompanhada pela Equipe do Serviço Especializado de Abordagem de Rua. Essa equipe já realizou duas visitas ao local e constatou que as pessoas que lá se encontravam, em sua maioria, têm problemas de álcool e drogas".

Conforme a nota, a Semas verá a possibilidade do grupo começar a ser atendido pelo Centro de Atendimento à População de Rua (CAPR) que acolhe e oferece cursos e lazer.

Números

Conforme a Prefeitura de Fortaleza, de dezembro de 2007 até julho último, o CAPR já cadastrou 1.002 pessoas. Do total, a maioria são homens (83%), com idade entre 18 e 29 anos (40,57%), solteiros (68,46%) e que estão nas ruas há menos de seis meses (41%).

Dentre os principais motivos por estarem nas ruas, destacam-se o consumo de drogas lícitas e ilícitas (32,13%), o desemprego (24,25%) e o registro de conflitos familiares (22,75%)."


DIÁRIO DO NORDESTE
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=839728

------------------------------------------------------------------


falAÇÃO


AQUÁRIO X FOME E MISÉRIA

Enquanto o Governo do Estado, contra a maioria da opinião pública,leva em frente a idéia de construir um aquário em Fortaleza, muitas famílias não tem onde morar, não tem o que comer, não tem hospitais, não tem escolas públicas de qualidade, etc...
Antes da construção do Aquário o Governador deveria priorizar o social...
O HOMEM...

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

" QUASE TUDO CERTO, MAS…"


" Três grandes figuras da República – Lula, Sarney, Temer. Agora, aliados políticos
Michel Temer é a única peça que não foi burilada, por Lula, em seu laboratório de montagem do processo sucessório. O “cara” seria o Henrique Meirelles. Mas, não deu. A “tchurma” do PMDB não engoliu. Se as pesquisas continuarem nesse rumo, Lula terá conseguido êxito em quase toda sua estratégia e com grande mérito. Mas, seria mesmo uma vitória? O PMDB virá muito guloso ao poder e com um vice que é membro efetivo do PMDB do “quero mais”! É bom Lula tomar cuidado. O tiro pode sair pela culatra."

" PS: Acabei de ler na Internet:

A 42 dias da eleição, PMDB reivindica dividir poder ”meio a meio” com PT. Em caso de vitória de Dilma, partido de Temer deixaria de agir como ‘convidado’, passando a atuar como um dos "donos da casa" – Estado de São Paulo – 22 de agosto de 2010 | 0h 00."


BLOG DO MOURÃO

ALÔ T.R.E.



T.R.E. ABRA O OLHO



Obras em Crateús

" Lúcio acusa Ciro de usar máquina pró-Cid."


" Sob a alegação de uso da máquina para ganho eleitoral, a coligação “Pra Fazer Brilhar o Ceará” (PR-PPS), encabeçada pelo ex-governador e candidato ao Governo estadual, Lúcio Alcântara (PR), entrou ontem com representação na Justiça Eleitoral contra o governador e candidato à reeleição, Cid Gomes (PSB).


O motivo da ação foi uma entrevista concedida à rádio Vale do Rio Poty, do município de Crateús, pelo deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), coordenador geral da campanha de Cid, seu irmão. Durante a entrevista, Ciro teria declarado que, no dia seguinte, viabilizaria obras de pavimentação asfáltica, além de abastecimento de água para a região, pelos carros-pipa.


Segundo a coligação, na semana seguinte, as obras de pavimentação foram iniciadas pelo Departamento de Edificações e Rodovias (DER), quando também ocorreu a chegada do carro-pipa. Na ocasião, segundo a denúncia, o ex-prefeito de Crateús, José Almir (PMDB), retornou à emissora para reforçar o vínculo das obras com Cid.


A assessoria de comunicação da campanha de Cid informou que só irá se pronunciar após notificação da Justiça."


FONTE: JORNAL O POVO
(Thiago Paiva)
http://opovo.uol.com.br/app/opovo/pagina-2/2010/08/25/int_pagina2,2034515/lucio-acusa-ciro-de-usar-maquina-pro-cid.shtml

QUANTO CUSTA SER DEPUTADO NO CEARÁ






" Todos os dias em que há sessão na Assembleia sempre tem deputado a reclamar da compra de votos no Estado do Ceará."

" O assunto que mais repercutiu ontem, no plenário da Assembleia Legislativa cearense, foi a compra de votos. O tema vem ganhando bastante espaço entre os pronunciamentos feitos na Casa, juntamente com as reclamações acerca de campanhas milionárias, que de acordo com os parlamentares, podem ser vistas em vários municípios do Interior do Estado.

O deputado Hermínio Resende (PSL) foi o primeiro a tratar da problemática. Ele pontua que há candidatos a cargos proporcionais, gastando em apenas dois meses de campanha mais do que um deputado estadual ganha em quatro anos, cerca de R$ 650 mil. Para dar um exemplo da estrutura de campanha desses candidatos, o deputado afirma que alguns possuem até 60 carros de som percorrendo o Interior, cada um custando por volta de R$ 1.700.

Conforme o deputado, a compra de votos nos municípios cearenses é realizada de maneira aberta, "sem nenhum pudor", muitas vezes feita pelos cabos eleitorais já que os candidatos não têm nenhum vínculo nas regiões onde compram o voto do eleitor.

Ele não foi o único a fazer essa cobrança. O deputado Fernando Hugo (PSDB) que na semana passada havia levado o mesmo assunto à tribuna da Assembleia, voltou a pedir uma ação da Procuradoria Regional Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral para coibir a prática da compra de votos.

Estrutura

O tucano alega que após 40 dias de campanha não houve nenhum tipo de ação dos órgãos fiscalizadores para combater os crimes eleitorais, acreditando que isso pode ser um reflexo da carência de estrutura.

Matéria publicada no último sábado, pelo Diário do Nordeste, informa a opinião do procurador Regional Eleitoral, Alessander Sales, sobre o assunto. Segundo o procurador, as denuncias não chegam ao Ministério Público Eleitoral o que afirma prejudicar a investigação desses crimes eleitorais.

O líder do Governo na Assembleia, deputado Nelson Martins (PT), também cobrou fiscalização, pois alerta que as campanhas eleitorais estão chegando a um nível insustentável, principalmente no Interior, onde assegura que o esbanjamento de dinheiro é grande.

Mas para o petista, o maior culpado desse quadro é o Congresso Nacional que não promoveu a tão esperada reforma política. "Daqui a pouco pobre não vai poder ser candidato", atesta.

O deputado Welington Landim (PSB) partilha do mesmo argumento de que faltou ação do Congresso em proporcionar a reforma política e, dessa, forma, organizar melhor o processo eleitoral.

Para o deputado Artur Bruno (PT), a reforma mais importante que o País necessita atualmente é a que trata da política. "É impossível hoje faze campanha com propostas e ideias se o que esta prevalecendo é o dinheiro", reclamou."


FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=839229

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

O MELHOR DO DEBATE DA TV O POVO

FOTO: IGOR DE MELO - O POVO

" Cid promete construir mais três hospitais e Lúcio dar leptop e internet para professor."

No terceiro bloco, os candidatos respondem sobre temas ecolhidos pela produção do debate da TV O POVO. O primeiro sorteado foi Soraya Tupinambá, que escolheu responder sobre Meio Ambiente. Indagada sobre demora na concessão de licenças ambientais, o que dificultaria a atração de grandes investimentos, Soraya observou: o licenciamento é fundamental para compatibilizar a sustentabilidade com o desenvolvimento. Órgão ambiental não pode ser cartorial. Daí, ser fundamental o Ceará ter políticas estratégias no setor. Citou a questão da água que avançou, mas disse ser preciso revitalizar bacias como a do rio Jaguaribe e criar mais unidades de conservação. As que existem, conforme ela, não tem plano de gestão. Também citou necessário enfrentar a questão da matriz energética, com a política ambiental sendo necessária para orientar toda a política. “A gente diz que o Eike Batista é o que criado mais unidade de preservação no País. Assim não pode ser”, afirmou.

Lúcio Alcântara foi indagado sobre “Educação” e que há 11 mil contratos temporários no Estado qual seu compromisso. Lúcio disse que seu foco será o professor, pois nada vale escola bonita e equipamentos se o docente não estiver motivado. “Eu, no meu governo, promovi o maior concurso para professor”, lembrou. Prometeu o piso nacional da categoria, além de um lep top e acesso à internet, citando ainda que tratará das questões de saúde que atingem esse profissional, com assistência principalmente psicológica, bem como questões da voz, promoção por mérito e bolsas.

Marcelo Silva foi indagado sobre “Segurança” . Prometeu focar represão e na prevenção, esta útima a partir de investimento na educação e na cultura, esportes, etc. Citou a juventude, que precisa ter mais esporte, ocupada e não no ócio. Também, caso seja eleito, investir na questão do preparo do setor, qualificando mais profissionais da segurança, dando a ele também melhor condição de vida e unificar as polícias civil e militar. Disse que gostaria de ter apoio das universidades nessas ações.

Cid Gomes respondeu indagação sobre Saúde e a falta de leitos no Estado. Ele aproveitou para informar que, como está no Governo, já está trabalhando. Informou sobre os dois hospitais regionas em construção, com o do Cariri quase pronto. “Serão 800 leitos para duas regiões distantes da Capital”, disse, destacando ainda a construção de policlínicas para consultas e exames especializados, atendendo a todas as microrregiões com esse serviço. Cid revelou que com o governo federal está implantando 22 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e que virão mais 10, no que ajudarão a desobstruir emergêncas. Cid prometeu construir no Sertão Central, Inhamuns e Sertão de Canindé um grande hospital, um outro em Fortaleza para desafogar o IJF e outro na Região Metropolitana para leitos de acomodação para desobstruir leitos de emergência.

Marcos Cals foi indagado sobre como vai combater a desigualdade. Ele falou que o Interior já não vem recebendo mais tantas empresas como na época do governo Tasso Jereissati. “Eu não me recordo qual a grande empresa, acima de 500 empregos, que se instalou recentemente no Interior do Estado”, cutucou o postulante. Disse que estava até com inveja de Pernambuco,que vem conquistando grandes empreendimentos. Ironizou que Lula aqui veio lançar siderurgica e refinaria e passa governo e entra governo e nada de refinaria. “Promte-se agora pra daqui a quatro, cinco ou seis anos…” Marcos afirmou que até lhe perguntaram sobre coo está funcionando a Unilab, em Redenção, no momento ainda em implantação.

Marcos Cals almoça com supermercadistas e promete aliviar carga tributária
Candidata promete saneamento em 6 meses; outro diz que vai extinguir o Ronda
HOSPITAL DE MARACANAÚ GANHARÁ NOVOS LEITOS E EQUIPAMENTOS
Nas considerações finais, novas queixas por conta da ausência de Cid Gomes
Marcos Cals promete oposição “decente” e com base na “humildade”
Soraya critica Segurança de Cid e cutuca Marcos Cals, enquanto Lúcio anuncia que vai criar o “Vale Sonho” e “Vida Melhor”."

MAIS DEBATE:


" Sob a mediação do jornalista Rui Lima, no segundo bloco candidato pergunta a candidato. Com sorteio de quem começa. O sorteado foi Soraya Tupinambá. Ela indagou para Cid Gomes sobre violência no Estado e a atuação da polícia, sem farda, que agrediu o jornalista Melquíades em Limoeiro do Norte por denuncia uso indiscriminado de agrotóxico. Cid aproveitou para fazer um balanço dos investimentos que vem fazendo na área da Segurança como a construção da melhor academia de polícia do Pais, em equipamentos, em polícias especializadas em tráfico de drogas e outras. Excessos policiais tem, conforme Cid, de ser combatidos de forma permanente. Disse que a Corregedoria das PMs está ganhando sede reformada e começa a atuar, pois havia encalhe de processos. Há investimento de pessoal e “eu pessoalmente, tenho compromisso de cuidar dessa área e acompanhar cada um dos indicadores…”

Soraya, em sua réplica, considerou as ações de Cid na área “insuficientes”, pois se banalizou a ação dos policiais contra a pobreza. Lembrou que o corregedor das Polícias foi denunciado como envolvido em tortura na época do regime militar. O governador reabteu e disse que não ficou comprovada denúncia contra o corregedor e que foi escolha do secretário a permanência dele no cargo.

Cid escolheu o candidato Marcelo Silva (PV) para a pergunta. Ele expôs que sua gestão investe em rede de fibra óptica (Cinturão Figital), levando banda larga em municípios que concentram 80% da população. Perguntou como Marcelo vai usar essa seu projeto, no que o postulante “verde” destacou a importância da internet. Lembrou que em Maranguape, quando prefeito, inaugurou a primeira ilha digital no Estado, que funcionou muito bem. Disse ser importante a bandar larga, mas levar o acesso da população pobre ao computador, no que prometeu, se eleito, adotar tal medida, principalmente atendendo a crianças e jovens.

Essa indagação deu chance a Cid de aprofundar o Cinturão Digital para o eleitorado. Informou que o governo gasta milhões com esse serviço pagando a terceiros, mas permitirá também acesso à telemedicina (cirurgia no Interior com médico acompanhando na Capital), ensino à distância com cursos para a população e capacitação de pessoal.

Marcelo Silva fez pergunta para Lúcio Alcântara. Perguntou qual a visão que ele tem do potencial da orla marítima, do zoneamento ecológico e econômico do Estado. Lúcio preferiu lembrar que que promoveu urbanização de lagoas, criou o parque Adahil Barreto, o primeiro conselho do meio ambiente, isso quando foi prefeito de Fortaleza. Lembrou ainda que, como governador, criou o Geopark do Cariri, o primeiro da América do Sul. “Agora, é preciso que as ações não sejam predatórias e é esse equilíbrio que deve ser buscado através dos órgãos do meio ambiente com MP, ativistas do meio ambiente. Darei toda ênfase e empenho a esse zoneamento econômico e ecológico para que as atividades que dão emprego se dêem em consonância com o meio ambiente”.

Lúcio Alcântara indagou para Marcos Cals sobre o que ele fará no plano da juventude, segmento que no “meu governo foi distinguido com a Secretaria de Esporte e o atual governo tirou a palavra juventude”. Marcos prometeu criar a pasta da Juventude. Também criar centros públicos de tratamento de dependentes químicos, entregando esses equipamentos a entidades religiosas. Ele aproveitou para pautar o confronto e bateu no projeto Acquario do Ceará, do governo atual: ”No meu governo não vamos consttruir o aquário com dinheiro público. Posso dar as condições, mas R$ 250 milhões vamos construir 100 escolas tempo integral”. Prometeu ainda reforço escolar na rede pública.

Lúcio não pegou o mote do acquario e preferiu dizer que vai financiar estudo par jovem da rede pública no ensino superior, também o “Vale Sonho”, mil reais na conta do jovem que, ao concluir ensino médio, terá renda para iniciar atividades, ganhando ainda financiamento em universidade pública se não tiver condição. Cals reabteu e disse que o Fundo de Combate à Pobreza já faz isso e reiterou a criação do Cartão Vida Melhor para a pobreza.

Soraya Tupinambá falou de educação e lamentou que educadores continuam desvalorizados. Ela lembou que Cid questiona a lei do piso salarial nacional, observando ser um erro da sua gestão. Disse ser fundamental questionar o ensino profissionalizante, que não deve ser só para o mercado, mas para atender ao Estado como um todo. Cals pegou o mote e disse que sempre teve o servidor do seu lado, nos cargos que ocupou, porque sempre valorizou essa categoria. “O professor tem que ser bem remunerado”, acentuou, prometendo qualificar o docente e todos os que fazem a escola pública no Ceará. Soraya lamentou que Marcos faz a crítica do lugar de onde saiu – ele era secretário estadual da Justiça e Cidadania. “Temos concordância, mas se não tivessemos tres candidatos disputando o Senado, sua candidatura não se concretizaria”.


FONTE: BLOG DO ELIOMAR DE LIMA

POESIA CEARENSE: PATATIVA DO ASSARÉ




"Eu sou de uma terra que o povo padece
Mas não esmorece e procura vencer.
Da terra querida, que a linda cabocla
De riso na boca zomba no sofrer
Não nego meu sangue, não nego meu nome
Olho para a fome , pergunto o que há ?
Eu sou brasileiro, filho do Nordeste,
Sou cabra da Peste, sou do Ceará."


Patativa do Assaré

PARA REFLETIR !!!!


"A literatura, como toda a arte, é uma confissão de que a vida não basta!"

Fernando Pessoa

domingo, 22 de agosto de 2010

POR QUE A MAIORIA SILENCIA ????




" O QUE MAIS ME PREOCUPA NÃO É O GRITO DOS VIOLENTOS, DOS CORRUPTOS,
DOS DESONESTOS, DOS SEM CARÁTER, DOS SEM ÉTICA !
O QUE MAIS ME PREOCUPA É O SILÊNCIO DOS BONS."

MARTIN LUTER KING

-----------------------------------------------------------------



O ANALFABETO POLÍTICO


Berthold Brecht


O pior analfabeto
É o analfabeto político,
Ele não ouve, não fala,
nem participa dos acontecimentos políticos.

Ele não sabe que o custo de vida,
o preço do feijão, do peixe, da farinha,
do aluguel, do sapato e do remédio
dependem das decisões políticas.

O analfabeto político
é tão burro que se orgulha
e estufa o peito dizendo
que odeia a política.

Não sabe o imbecil que,
da sua ignorância política
nasce a prostituta, o menor abandonado,
e o pior de todos os bandidos,
que é o político vigarista,
pilantra, corrupto e o lacaio
das empresas nacionais e multinacionais.

(Berthold Brecht)


-------------------------------------------------------------
falAÇÃO

A maioria da população brasileira não pode permitir que uma minoria irresponsável,
corrupta, sem compromisso com a FÉ, com a verdade, com a VIDA, com a ÉTICA,
domine a política brasileira.
NÓS, A MAIORIA, temos que tomar as RÉDEAS do comando do Brasil para construirmos
uma NAÇÃO feliz, humana, justa e fraterna.
Esse ano teremos a oportunidade de corrigir, mudar nossos destinos... ESSE ANO TEM
ELEIÇÕES... VAMOS VOTAR COM CONVICÇÃO, VAMOS VOTAR NOS CANDIDATOS QUE DEFENDEM O
QUE NÓS ACREDITAMOS... VAMOS VOTAR EM CANDIDATOS QUE SE COMPROMETAM EM DEFENDER
A DEMOCRACIA, A VERDADE, O VERDE, A VIDA...
COMO DIZ A CAMPANHA DA CNBB: " VOTO NÃO TEM PREÇO, TEM CONSEQUÊNCIAS."

PENSAMENTOS DE RUI BARBOSA


Rui Barbosa


Nome literário: BARBOSA, RUI
Nome completo: OLIVEIRA, RUI BARBOSA DE
Nascimento: 5 de novembro de 1849, Salvador, Bahia
Falecimento: 1923, em Petrópolis, Rio de Janeiro

BIOGRAFIA

Rui Barbosa de Oliveira, político e jurisconsulto, nasceu em Salvador, Bahia, em 5 de novembro de 1849. Bacharelou-se em 1870 pela Faculdade de Direito de São Paulo. No início da carreira na Bahia, engajou-se numa campanha em defesa das eleições diretas e da abolição da escravatura. Foi político relevante na República Velha, ganhando projeção internacional durante a Conferência da Paz em Haia (1907), defendendo com brilho a teoria brasileira de igualdade entre as nações. Eleito deputado provincial, e adiante geral, atuou na elaboração da reforma eleitoral, na reforma do ensino, emancipação dos escravos, no apoio ao federalismo e na nova Constituição. Por divergências políticas, seu programa de reformas eleitorais que elaborou, mal pode ser iniciado, em 1891. Em 1916, designado pelo então presidente Venceslau Brás, representou o Brasil centenário de independência da Argentina, discursando na Faculdade de Direito de Buenos Aires sobre o conceito jurídico de neutralidade. O discurso causaria a ruptura definitiva da relações do Brasil com a Alemanha. Apesar disso, recusaria, três anos depois, o convite para chefiar a delegação brasileira à Conferência de Paz em Versalhes. Com seu enorme prestígio, Rui Barbosa candidatou-se duas vezes ao cargo de Presidente da República - nas eleições de 1910, contra Hermes da Fonseca e 1919, contra Epitácio Pessoa - entretanto, foi derrotado em ambas, sendo o período durante a primeira candidatura o marco inicial e sua Campanha Civilista. Como jornalista, escreveu para diversos jornais, principalmente para A Imprensa, Jornal do Brasil e o Diário de Notícias, jornal o qual presidia. Sua extensa bibliografia recolhida em mais de 100 volumes, reúne artigos, discursos, conferências EE. questões políticas de toda uma vida. Sócio fundador da Academia Brasileira de Letras, sucedeu a Machado de Assis na presidência da casa. Sua vasta biblioteca, com mais de 50.000 títulos pertence à Fundação Casa de Rui Barbosa, localizada em sua própria antiga residência no Rio de Janeiro. Rui Barbosa faleceu em Petrópolis, no Rio de Janeiro, em 1923.

-----------------------------------------------------------

PENSAMENTOS DE RUI BARBOSA


- De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.

(Senado Federal, RJ. Obras Completas, Rui Barbosa. v. 41, t. 3, 1914, p. 86)
------------------------------------------------------

- Dilatai a fraternidade cristã, e chegareis das afeições individuais às solidariedades coletivas, da família à nação, da nação à humanidade.

(Rui Barbosa – Coletânea Literária, 211).
------------------------------------------------------

- Eu não troco a justiça pela soberba. Eu não deixo o direito pela força. Eu não esqueço a fraternidade pela tolerância. Eu não substituo a fé pela supertição, a realidade pelo ídolo.

(Rui Barbosa – O Partido Republicanos Conservador, 61).
------------------------------------------------------

- A esperança é o mais tenaz dos sentimentos humanos: o náufrago, o condenado, o moribundo aferram-se-lhe convulsivamente aos últimos rebentos ressequidos.

(Rui Barbosa – A Ditadura de 1893, IV-207).
-------------------------------------------------------

-" Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado ! "

(Rui Barbosa)
-------------------------------------------------------
- O homem, reconciliando-se com a fé, que se lhe esmorecia, sente-se ajoelhado ao céu no fundo misterioso de si mesmo. (Rui Barbosa – A Grande Guerra, 12).
- O escritor curto em idéias e fatos será, naturalmente, um autor de idéias curtas, assim como de um sujeito de escasso miolo na cachola, de uma cabeça de coco velado, não se poderá esperar senão breves análises e chochas tolices.

(Rui Barbosa – A Imprensa e o Dever da Verdade, 9).
-------------------------------------------------------

- Em cada processo, com o escritor, comparece a juízo a própria liberdade.

(Rui Barbosa – A Imprensa, III, 111).
------------------------------------------------------

- Se os fracos não tem a força das armas, que se armem com a força do seu direito, com a afirmação do seu direito, entregando-se por ele a todos os sacrifícios necessários para que o mundo não lhes desconheça o caráter de entidades dignas de existência na comunhão internacional.

(Rui Barbosa – A Revogação da Neutralidade Brasileira, 33).
----------------------------------------------------------
- A existência do elemento servil é a maior das abominações.

(Rui Barbosa – Coletânea Literária, 28).
----------------------------------------------------------

- Toda a capacidade dos nossos estadistas se esvai na intriga, na astúcia, na cabala, na vingança, na inveja, na condescendência com o abuso, na salvação das aparências, no desleixo do futuro.

(Rui Barbosa – Colunas de Fogo, 79).
-------------------------------------------------------

- Na paz ou na guerra, portanto, nada coloca o exército acima da nação, nada lhe confere o privilégio de governar.

(Rui Barbosa – Contra o militarismo, 1.° série, 131)..
-------------------------------------------------------

- O espírito da fidelidade e da honra vela constantemente, como a estrela da manhã da tarde, sobre essas regiões onde a força e o desinteresse, o patriotismo e a bravura, a tradição e a confiança assentaram o seu reservatório sagrado.

(Rui Barbosa – Disc. E Conf., 226).
----------------------------------------------------------

- Um povo cuja fé se petrificou, é um povo cuja liberdade se perdeu.

(Rui Barbosa – Disc. E Conf., 263).
-----------------------------------------------------------

- A soberania da força não pode ter limites senão na força.

(Rui Barbosa – Disc. E Conf., 377).
-----------------------------------------------------------

- O exército não é um órgão da soberania, nem um poder. É o grande instrumento da lei e do governo na defesa nacional.

(Rui Barbosa – Ditadura e República, 138).
---------------------------------------------------------

- Nenhum povo que se governe, toleraria a substituição da soberania nacional pela soberania da espada.

(Rui Barbosa – Ditadura e República, 143).
---------------------------------------------------------

- Embora acabe eu, a minha fé não acabará; porque é a fé na verdade, que se libra acima dos interesses caducos, a fé invencível.

(Rui Barbosa – Elogios e Orações, 161).
---------------------------------------------------------

- Os que ousam ser leais à sua fé, são cobertos até de ridículo.

(Rui Barbosa – Novos Disc. E Conf., 194).
---------------------------------------------------------

- A espada não é a ordem, mas a opressão; não é a tranqüilidade, mas o terror, não é a disciplina, mas a anarquia não é a moralidade, mas a corrupção, não é a economia mas a bancarrota.

(Rui Barbosa – Novos Discursos e Conferências, 317).
---------------------------------------------------------

- Outrora se amilhavam asnos, porcos e galinhas. Hoje em dia há galinheiros, pocilgas e estrebarias oficiais, onde se amilham escritores.

(Rui Barbosa e dever da Verdade, 23).
----------------------------------------------------------
- A mesma natureza humana, propensa sempre a cativar os subservientes, nos ensina a defender-nos contra os ambiciosos.

(Rui Barbosa - D. e conferências, 382)
--------------------------------------------------------

- A acusação é sempre um infortúnio enquanto não verificada pela prova.

(Rui Barbosa - Novos discursos e confissões, 112)
-----------------------------------------------------------

- Criaturas que nasceram para ser devoradas, não aprendem a deixar-se devorar.

(Rui Barbosa - Elogios e orações, 262)
------------------------------------------------------------

- Não há outro meio de atalhar o arbítrio, senão dar contornos definidos e inequívocos à condição que o limita.

(Rui Barbosa - Coletânea jurídica, 35)
------------------------------------------------------------

- Sem o senso moral, a audácia é a alavanca das grandes aventuras.

(Rui Barbosa - Colunas de Fogo, 65)
--------------------------------------------------------------
- Quanto maior o bem , maior o mal que da sua inversão procede.

(Rui Barbosa - A Imprensa e o Dever Da Verdade)
----------------------------------------------------------------

- É preciso ser forte e conseqüente no bem, para não o ver degenerar em males inesperados.

(Rui Barbosa - Ditadura e República, 45)
---------------------------------------------------------------

- Só o bem neste mundo é durável, e o bem, politicamente, é todo justiça e liberdade, formas soberanas da autoridade e do direito, da inteligência e do progresso.

(Rui Barbosa - O Partido Republicano Conservador, 46)
-------------------------------------------------------------
- A eleição indireta tem por base o pressuposto de que o povo é incapaz de escolher acertadamente os deputados.

(Rui Barbosa - Discursos e Conferências)
-------------------------------------------------------------
- No culto dos grandes homens não pode entrar a adulação.

(Rui Barbosa - E. Eleitoral aos E. de Bahia e Minas, 120)
-------------------------------------------------------------
- O ensino, como a justiça, como a administração, prospera e vive muito mais realmente da verdade e moralidade, com que se pratica, do que das grandes inovações e belas reformas que se lhe consagrem.

(Rui Barbosa - Plataforma de 1910, 37)


FONTE: PARA LER E PENSAR
http://www.paralerepensar.com.br/rbarbosa.htm

BOLSA FAMÍLIA, CONSCIÊNCIA POLÍTICA E TRABALHO








" Eleição e indiferença "

" Nunca na história deste País os brasileiros encararam com tanta indiferença uma eleição presidencial. Os nossos cidadãos não demonstram entusiasmo diante do que pode ser encarado como o mais importante fato da história de qualquer nação: a escolha pelo voto livre dos seus governantes. Na verdade não temos mesmo razões para qualquer tipo de empolgação. A história não muito pretérita nos mostra que os brasileiros viviam os períodos eleitorais com entusiasmo, um quase radicalismo sadio. Poucos lembram que quando o país se dividia entre UDN e PSD, nas campanhas memoráveis como as do brigadeiro Eduardo Gomes, de Getúlio Vargas, Juscelino, a eleição era um espetáculo de civismo. O cidadão votava pelo bem do País e não movido por interesses mesquinhos e pessoais. Os temas em debate eram os da industrialização, da geração de energia, o transporte, da alimentação, da escola de qualidade. Nem se prometia revoluções na segurança e na saúde, pois os brasileiros não viviam, como hoje, à míngua desses dois itens. E ainda tinha um viés ideológico, o único em que o pessoal radicalizava, que era a briga da esquerda contra a direita. Hoje tudo isso foi substituído por uma lenga-lenga vazia que em nada casa com os verdadeiros interesses ou com os graves problemas nacionais. Nenhum dos candidatos apresenta algo de concreto no que tange à recuperação das nossas estradas, quase todas destruídas, dos portos obsoletos, caros, sucateados. A segurança, que sumiu e nos deixou imersos em um mar de violência e criminalidade jamais visto no mundo moderno, é esquecida por eles. Assim como a saúde pública, que ao invés de curar está matando cada vez mais pela incompetência, pela omissão e pela roubalheira. Nada sério quanto ao ensino, que nos transformou num País de semianalfabetos com anel de doutor no dedo e cujo presidente se jacta de não ter estudado. E o pior é a omissão, o silêncio quase total, no que diz respeito à corrupção e à impunidade, sem dúvida os dois mais graves cânceres que corroem a nossa sociedade e já fazem os brasileiros sentirem vergonha de ser honestos, como previa o velho Rui. O que se vê são os candidatos prometendo mais assistencialismo, mais esmolas. Remédio, enxoval para bebês, casas, móveis e eletrodomésticos, tudo de graça. O famoso "almoço grátis" que os economistas provam não existir. Em síntese: nenhum deles indica qualquer solução para os graves problemas nacionais. Nada de remédio. Só emplastros. O grave é que o número de eleitores que volta em busca ou pela manutenção da esmola já praticamente supera o dos que ainda têm alguma consciência cívica e de responsabilidade para com o Brasil. Nesse rumo vamos dar de cara com um futuro bolivariano, em que o populismo usa e abusa das eleições para se manter no poder. É bom lembrar mais uma vez que até o companheiro Raúl Castro, lá no paraíso cubano, já começou a mudar os bolsas-famílias de lá, depois de reconhecer que com essas esmolas seu país criou duas gerações de vagabundos."


RANGEL CAVALCANTE
LEIA NO DIÁRIO DO NORDESTE
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=837102